Descubra o que fazer em Curitiba, capital do Paraná

A Europa é logo ali, bem na entrada da região Sul do Brasil, na capital do Paraná, a bela, limpa e surpreendente Curitiba. Neste post, você vai ficar por dentro de o que fazer em Curitiba e entender por que tanta gente faz questão de passar por essa região.

Os parques, a temperatura sempre agradável – mais para o friozinho do que para o calor, mesmo nos verões -, a culinária e os bosques são alguns dos atrativos imperdíveis em Curitiba, para quem está programando um passeio cultural ou um descanso com ares europeus, aqui no Brasil!



O que fazer em Curitiba

Comecemos por 3 nomes carinhosos dados a Curitiba: “Cidade Sorriso”, “Cidade Modelo”, e “Capital Ecológica do Brasil”. Já por aqui dá para começar a entender a forte atração turística que essa capital paranaense – cujo nome, em tupi, significa “muitos pinheiros” – exerce sobre os que apostam num turismo mais cultural, voltado a parques e áreas verdes, com excelente qualidade de vida e atrações tranquilas.

Há muito o que fazer em Curitiba, muito o que conhecer, ótimos locais para um tour gastronômico e muitas facilidades para os visitantes.

Há muito o que fazer em Curitiba, lugares para conhecer e para um tour gastronômico

A primeira grande dica é tomar o Ônibus Panorâmico de Curitiba ou Linha Turismo, com ponto inicial na Praça Tiradentes, em frente à Catedral de Curitiba. Com um valor bastante módico, o visitante ganha uma cartela com 5 tíquetes que dá direito ao mesmo número de viagens entre os pontos turísticos.

No total, a Linha Turismo percorre 24 dos principais pontos de visitação da cidade, facilitando bastante a vida do turista.


Catedral de Curitiba, um dos pontos turísticos da cidade

O percurso total dura 2 horas e meia em média e o passageiro pode subir e descer em qualquer ponto do passeio, que tem, entre outras atrações, o setor histórico, a Rua das Flores, a Rua 24 Horas, Museu Oscar Niemeyer, Museu Ferroviário, Teatro Paiol, Centro Cívico, Bosque Alemão, Ópera de Arame, Pedreira Paulo Leminski, Parque Tanguá, Parque Birigui e Torre Panorâmica.

O que mais o visitante vai sentir em Curitiba é a sensação de uma cidade muito organizada, limpa, com muita área verde e temperaturas abaixo dos 20 graus, com um ventinho sempre constante que faz com que a sensação térmica seja de 15°C, aproximadamente.

Caminhar pelos parque públicos é sempre agradável

Ou seja, condições ideais para as caminhadas nos parques e depois um bom vinho e um bom cardápio em um dos muitos excelentes restaurantes da cidade.

É preciso dizer que não é muito fácil visitar todas as atrações da cidade, sejam diurnas ou noturnas, em poucos dias de hospedagem na capital paranaense. Caminhar pelos parques (são 37, somando-se aos bosques públicos!) é sempre agradável, mas toma um bom tempo.

Escolha alguns entre os mais importantes, como o Jardim Botânico (com jardins em estilo francês), o Bosque Alemão (onde há sempre bons contadores de história na “Casa das Bruxas”), o Memorial Ucraniano e o Parque Tanguá, de onde se pode ver o melhor pôr do sol da cidade.

Parque Tanguá, onde se pode ver o melhor pôr do sol da cidade

Três outros pontos que precisam ser visitados são a Ópera de Arame (com sua estrutura redonda e teto transparente), o Museu Oscar Niemeyer (um dos maiores espaços de exposição do Brasil, também conhecido como Museu do Olho, graças à estrutura em forma ocular que tem em sua entrada) e a Unilivre – Universidade Livre do Meio Ambiente, com seu mirante sobre a torre de madeira.

Contudo, entre os principais roteiros de o que fazer em Curitiba, está uma passada pela Ruas das Flores – ou Rua XV, como a chamam os moradores locais. É lá que o visitante vai sentir o clima da cidade, entre lojas, pequenos cafés, bancos nos jardins, fontes de água jorrando dia e noite e uma sensação de estar em uma das ruas europeias com agito e sofisticação.

Entre os principais roteiros de o que fazer em Curitiba, está uma passada pela Ruas das Flores


Entre o bate-papo dos amigos nos bancos e o Palácio Avenida, no fim da rua, as atrações vão se desnudando de forma surpreendente. Vale o passeio e muitas fotos.

Para finalizar, dois pontos imperdíveis: Lago da Ordem e bairro de Santa Felicidade. Falemos do primeiro. A verdade é que muita gente ama, outros nem tanto. O Lago da Ordem tem a melhor feira de artesanato da cidade, muitos bares com música ao vivo por perto, fonte de águas e restaurantes variados.

O problema, se é que é um problema, é que é frequentado por universitários, sempre em busca de diversão. Diríamos que é um local mais para esse tipo de viajante.

Com a família, o melhor é escolher os restaurantes do bairro Santa Felicidade, onde se concentra a maior população de origem italiana. Por isso mesmo é onde estão também localizados as melhores cantinas e os restaurantes com cardápios italianos, com cartas de vinho internacionais e alguns de produção local.

No bairro Santa Felicidade, estão localizadas as melhores cantinas e os restaurantes com cartas de vinho internacionais

Aproveite para saborear os melhores antepastos e chocolates que não ficam nada a dever aos melhores fabricados na Europa.

Gastronomia em Curitiba

Já que estamos falando em comer e beber – dois dos maiores prazeres dos viajantes –, é bom que se diga que, por toda a cidade de Curitiba, é possível encontrar bons restaurantes, para todos os paladares e bolsos. De Santa Felicidade ao bairro das Mercês, passando pela região central da Rua das Flores, Rua 24 horas e mesmo próximo ao Centro Histórico, o que não faltam são boas opções.

Grande parte desses restaurantes possuem cardápios fortemente baseados na culinária europeia, mais precisamente portuguesa, alemã e italiana, de onde vieram grande parte das famílias imigrantes que se alojaram na região.

Por toda cidade de Curitiba, é possível encontrar bons restaurantes, para todos os paladares e bolsos

Mas também é muito fácil encontrar a boa comida brasileira, principalmente as churrascarias, tão tradicionais no sul, assim como casas orientais, mexicanas e outras variedades. Aqui, nossas três principais dicas para quem está procurando um bom local para saborear os melhores pratos em Curitiba:

Lisboa Gastronomia

Em pleno bairro das Mercês, na Alameda Princesa Isabel, essa é uma casa bem portuguesa, com certeza. O cardápio é tão variado quanto possibilita essa culinária tão tradicional. Mas o carro-chefe, como não poderia deixar de ser, é o bacalhau, em várias receitas de dar água na boca.

Não deixe de saborear o pastelzinho de Belém do Lisboa Gastronomia

Postas altas, macias, selecionadas, bem servidas, em pratos que atendem muito bem a duas pessoas e, claro, acompanhados de um bom vinho português sugerido pelo maître. Tudo isso num espaço acolhedor e elegante.

Não deixe de saborear as sobremesas tão características, como o pastel de Belém.

Porcini Trattoria

Aqui, a culinária Italiana é levada a sério. Massas e carnes servidos com o mesmo cuidado que são preparados nas melhores cantinas de Roma ou Milão. Como se não bastasse, a casa possui ainda uma adega no subsolo, onde o cliente pode escolher tranquilamente seu vinho para degustar com as melhores receitas da casa.

No Porcini Trattoria a culinária Italiana é levada a sério

Entre as receitas, o risoto é sempre um dos mais requisitados, principalmente o de queijo brie com presunto Parma. Mas as carnes, como o filé mignon, também fazem muito sucesso entre os apreciadores.

Restaurante Madalosso

Esta casa italiana fica no bairro de Santa Felicidade. O restaurante serve um rodízio de massas que inclui polentas e bolinhos vários. Mas o cardápio possui também o que de melhor pode se esperar de uma cantina.

Bons vinhos na carta e um ambiente amplo e confortável.

O Restaurante Madalosso fica no bairro de Santa Felicidade

Dica: procure não chegar muito tarde aos domingos, porque, apesar de amplo, por ser um restaurante tradicional em Curitiba, está sempre cheio depois das 13 horas, com fila de espera.

Conheça também o Velho Madalosso, bem em frente.

Como se locomover em Curitiba

Use e abuse do sistema de ônibus em Curitiba.

Na cidade, há uma excelente frota de táxis e transportes por aplicativos, mas há ainda falta de metrô e linhas ferroviárias. Mesmo assim, o sistema coletivo de transporte por ônibus é considerado um dos mais modernos do mundo – outro motivo para sentir como se estivesse em uma cidade organizada da Europa.

O transporte urbano em Curitiba tem características inovadoras e tem sido considerado um dos pioneiros em modernização e reestruturação do sistema de transporte urbano no Brasil.

Denominada “Rede Integrada de Transportes” (RIT), a operação é realizada por 28 empresas privadas e gerenciada pela URBS (Urbanização de Curitiba S/A) e caracteriza-se por ser uma operação apenas por ônibus, num sistema “Tronco-Alimentador”, contando com 465 linhas urbanas e metropolitanas, que fazem quase 24 mil viagens ao dia.

O sistema coletivo de transporte por ônibus de Curitiba é considerado um dos mais modernos do mundo

Com todos os bairros interligados, linhas especiais para os hospitais (circular hospitais) e o chamado “Ligeirinho”, com poucas paradas e conectando apenas os principais eixos de transporte – por isso, mais rápido que os circulares e outros –, o sistema de transporte é bom, barato e eficiente.

O circular, por exemplo, passa por toda a área central e o Metropolitano liga Curitiba às cidade que compõem a Grande Curitiba, passando pelos bairros mais distantes.

É sempre bom lembrar do Ônibus Panorâmico, da Linha Turismo, que interliga todas as principais atrações da cidade. Ou seja, para onde vá o visitante, há sempre um bom ônibus que serve aquela região.

Quantos dias ficar e quando ir a Curitiba

Se existe uma cidade para ser visitada o ano todo, essa é Curitiba. Sem praias ou montanhas, seu turismo independe de muito sol ou das temperaturas mais frias. Com clima moderado, abaixo de 18°C, em média, a cidade tem uma temperatura agradável na maior parte do tempo.

O verão é sempre mais chuvoso, principalmente entre fevereiro e março, o que pode atrapalhar passeios nos parques e bosques. No inverno, a temperatura também cai, podendo ocorrer dias muito frios – a menor temperatura já registrada na cidade foi de -5,4°C, em setembro de 1972.

Mas, se estiver com programas para conhecer a “Ilha do Mel”, descendo a serra de trem a partir de Curitiba, é aconselhável dar preferência aos dias de verão.

Se estiver com programas para conhecer a “Ilha do Mel”, é aconselhável dar preferência aos dias de verão

De maneira geral, não é comum o turista ter Curitiba como destino final de viagem. É mais comum a cidade ser uma espécie de “passagem” para Santa Catarina ou para o Rio Grande do Sul. Mas isso é uma pena. Curitiba tem atração suficiente para entreter e encantar o viajante por muito dias!

Uma semana seria pouco para conhecer toda a cidade, passear com calma pela Rua das Flores, assistir uma produção cênica no Teatro Paiol, conhecer o Centro Histórico, bebericar no Largo da Ordem e conhecer as adegas e vinícolas de Santa Felicidade.

Outro fato é que os turistas “de passagem” quase sempre estão na cidade nos fins de semana, quando o movimento nos restaurantes, principalmente em Santa Felicidade, é mais intenso, dificultando um atendimento mais personalizado.

Como chegar a Curitiba

De carro, a partir de São Paulo, o caminho é pela BR 116. É conhecida como uma das rodovias de maior trânsito de caminhões, principalmente porque faz a ligação entre as regiões sul e sudeste do Brasil.

A viagem de carro de São Paulo a Curitiba, com pouco mais de 400 km, dura de 6 a 7 horas, dependendo do trânsito, das condições de nebulosidade na serra limite entre os estados e da ocorrência de acidentes nas pistas.

Hoje, as vias são duplicadas e muito bem sinalizadas, mas ainda exigem cuidado pelo excesso de caminhões. Não é aconselhável a viagem noturna, principalmente porque em alguns trechos de serra a visibilidade é bastante reduzida.

De São Paulo e do Rio de Janeiro, partem ônibus diários para Curitiba

De São Paulo e do Rio de Janeiro, partem ônibus diários para Curitiba, com preços de passagem variados, a depender do nível de conforto dos veículos. Se possível, escolha um veículo do tipo “leito”, com ar-condicionado a bordo. Por se tratar de uma viagem de média distância, um pouco de conforto sempre é bem-vindo.

Se preferir viajar de avião, o tempo de voo entre São Paulo e Curitiba é de aproximadamente 50 minutos. Os aviões pousam no Aeroporto Internacional Afonso Pena, com estrutura moderna e bastante inovadora. De maneira geral, segundo as companhias aéreas, é um voo tranquilo, sem áreas de instabilidade importantes, o que reduz o risco de turbulências.

Onde se hospedar em Curitiba

O Guaíra Palace Hotel está localizado em frente à Praça Rui Barbosa. A propriedade dispõe de restaurante e recepção 24 horas. O Wi-Fi está disponível gratuitamente.


Há bons hotéis na região central de Curitiba


Os quartos com ar-condicionado do Guaíra Palace Hotel estão decorados com simplicidade. Incluem TV, geladeira e banheiro privativo.

O Guaíra Palace Hotel oferece uma variedade de pratos doces e salgados no buffet de café da manhã. O restaurante vegetariano do hotel serve cozinha local preparada com ingredientes sazonais.