Kiss: show em Curitiba é reagendado para novembro de 2020

O Kiss confirmou, oficialmente, 6 shows no Brasil para maio de 2020. As apresentações vão acontecer em Porto Alegre, Curitiba, São Paulo, Ribeirão Preto, Uberlândia e Brasília. Os ingressos para todas as apresentações começam a ser vendidos na próxima quinta-feira, 21 de novembro, a partir das 20h. Para as apresentações em Porto Alegre, Curitiba e Brasília a venda será pelo site www.uhuu.com.






No dia 20 de novembro, a partir das 20h, começa a pré-venda para o Fã-Clube Kiss Army e Kiss Cruise. A pré-venda terá a duração de 24h e será feita exclusivamente pelo site www.ingressorapido.com.br.

A venda de ingressos nas bilheterias oficiais e sem taxa de conveniência começa na sexta-feira, 22 de novembro, a partir das 10h em todas as cidades.




Atualmente, o Kiss está em sua turnê "End Of The Road", a sua segunda de despedida.

A "End Of The Road" foi anunciada oficialmente pelo Kiss em setembro do ano passado, durante uma apresentação no talent show americano "America's Got Talent". "Essa será nossa última turnê. Será o maior e mais explosivo show que já fizemos. Pessoas que nos amam, venham nos ver. Se você nunca nos viu, essa é a hora. Será o show", disse Paul Stanley, em comunicado à imprensa.

Serviço

Kiss em Curitiba
Dia 17 de novembro de 2020
Local: Pedreira Paulo Leminski, em Curitiba.
Ingressos: www.uhuu.com




Kiss e o "segundo adeus"

Curiosamente, não é a primeira turnê de despedida do Kiss. Em 2000, após duas turnês com a reunida formação original - composta por Paul Stanley, Gene Simmons, Ace Frehley e Peter Criss -, a banda anunciou que encerraria suas atividades, mas, antes, realizariam a "Farewell Tour". A excursão rodou pela América do Norte em 2000.




O contrato do baterista Peter Criss se encerrava após o último show de 2000, mas foram marcadas datas em 2001, na Ásia e na Austrália. Não foi possível renovar com Criss, então, Eric Singer assumiu o posto para essas datas específicas.

Em 2002, já sem Ace Frehley, mas com Peter Criss de volta, a banda anunciou que não se aposentaria. No ano seguinte, foi realizada a "World Domination Tour", com o guitarrista Tommy Thayer no posto de Frehley.

O contrato de Peter Criss, novamente, não foi renovado e ele deixou o Kiss. Em 2004, o grupo voltou com Eric Singer, além de Tommy Thayer. Em entrevistas, os líderes e remanescentes, Paul Stanley e Gene Simmons, explicaram que não queriam encerrar a banda, apenas se "livrarem" de Ace Frehley e Criss.