Aos 328 anos, Curitiba é inigualável

Ela já foi conhecida como “Cidade Sorriso”, “Rússia Brasileira” e até de “Cidade Ecológica” e de uma coisa a gente pode ter certeza: a aniversariante do dia é um dos mais belos destinos turísticos e verde do país. Se você pensou em Curitiba (PR), acertou! A capital paranaense completa, nesta segunda-feira (29.03), 328 anos de existência e de encantos à quem visita. E para nos apresentar a cidade, nada melhor do que quem nasceu e cresceu lá, não é mesmo? Por isso, a Agência de Notícias do Turismo, do Ministério do Turismo,convidou a curitibana Nicole Beraldo para nos embarcar nessa viagem. Vamos lá?

Curitiba, 07/2015 Foto: Luiz Costa

Logo de cara, a curitibana ressalta a importância de um dos principais cartões-postais da cidade, o Jardim Botânico. O parque é um dos mais visitados e possui a conhecida estufa de vidro e metal que lembra o antigo Palácio de Cristal de Londres. “É um dos locais mais bonitos da capital. O turista tem que passar pelo menos um dia aqui, principalmente quando o dia está ensolarado, para aproveitar as belas paisagens que o parque guarda”, disse. Além da estufa, o local traz jardins geométricos que lembram os da França, tapetes de flores e o Museu Botânico, com espécies que são referência nacional. Também é possível visitar o Jardim das Sensações, trilha que o turista percorre de olhos vendados, conhecendo a natureza com os demais sentidos.

Outra atração citada por Beraldo é o famoso teatro “Ópera de Arame” e a Pedreira Paulo Leminski. O primeiro, construído a partir da cratera de uma antiga pedreira, comporta 1,5 mil espectadores quando recebe espetáculos. O segundo sedia grandes espetáculos e oferece ao turista a oportunidade de se conectar com a música, natureza, arte e gastronomia. Outras duas pedreiras, ligadas por um túnel com passarela sobre a água, viraram o Parque Tanguá – com jardins, mirantes e cascatas. “Aqui você pode encontrar um dos mais lindos pores do sol do mundo”, destacou.

Para quem curte um pouco de história, a indicação é o “Largo da Ordem”. O local era conhecido por seu forte e variado comércio, quando os colonos comercializavam produtos hortifrutigranjeiros e compravam produtos nas casas comerciais. Hoje, é um dos principais pontos de encontro dos curitibanos, pois além da feira dominical, traz barzinhos e restaurantes com comidas típicas dos imigrantes que contribuíram para a construção do município paranaense.

“Não temos como sair de Curitiba e não visitarmos o Museu Oscar Niemeyer, né? É parada obrigatória”. Segundo Nicole, o local possui rico acervo de obras de artistas renomados. Ao todo, são mais de 7 mil obras nas áreas de artes visuais, arquitetura e design. De acordo com o próprio museu, ele é considerado o maior museu de arte da América Latina, com um espaço de cerca de 35 mil metros quadrados de área construída e mais de 17 mil metros quadrados de área para exposições.

Por fim, mas não menos importante, a curitibana destaca o Centro Cívico, sede dos três poderes do estado (Executivo Legislativo e Judiciário). Ainda na região central, a catedral neogótica da padroeira, Nossa Senhora da Luz, com mais de cem anos. O turista pode aproveitar também para conhecer a Rua das Flores e a Boca Maldita (primeiro calçadão do Brasil), o Palácio Avenida e a Rua 24 horas, além da Universidade Federal do Paraná, a primeira do Brasil, de 1912, e o Teatro Guaíra.

Por Victor Maciel
Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo.